Tema: Os ‘justiceiros’, a mídia e a segurança pública no Brasil em debate

Texto I

No final de janeiro um adolescente de quinze anos foi agredido e preso, nu, pelo pescoço a um poste no Rio de Janeiro. Acusado de fazer parte do grupo que praticava assaltos e furtos no Flamengo, bairro da Zona Sul carioca, o rapaz foi vítima dos chamados justiceiros – membros da sociedade civil adeptos da justiça com as próprias mãos.

Desde então, quase dois meses depois do acontecido, casos semelhantes surgem de todos os cantos do país, noticiados pelos veículos de comunicação e publicados na Internet. Em alguns casos, as vítimas sequer foram responsáveis pelos crimes dos quais são acusadas. Mas e se fossem, faria diferença? Seria a violência a cura da violência? E o que leva um civil a tomar essas atitudes?

http://www.futura.org.br/blog/2014/03/18/os-justiceiros-e-a-seguranca-publica-no-brasil-em-debate-nesta-terca-feira-qual-a-sua-opiniao/

 

Texto II

O MEDO FAZ O CIDADÃO FAZER JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS

Linxamento

A cada dia passa a nação sofrida no meio de tanta violência,viram vítimas de suas próprias atitudes,atitudes essas que fazem os seres humanos a fazerem justiça com as próprias mãos,no meio desse confronto carnal onde o cidadão vira bandido e o bandido vira cidadão,ninguém perdoa ninguém o mais fraco tomba ao chão.
As cenas captadas aqui são provas de uma sociedade desacreditada da justiça e com as próprias mãos resolvem aplicar lições não aconselháveis ao um cidadão de bem.

Bandido 2

 

 Esse é apenas um, de vários casos que as redes sociais mostram,a justiça combatendo a injustiça,e tome justiça nele.

 

http://ferrazeopovo.blogspot.com.br/2014/04/o-medo-faz-o-cidadaofazer-justica-com.html

Texto III

A jornalista Rachel Sheherazade, que ficou famosa por diversos comentários e opiniões a respeito de temas polêmicos mostrou mais uma vez que está afiada.

Dessa vez ela elogiou a ação de um ‘Grupo de Justiceiros’ que amarrou um jovem no poste e supostamente o torturou fisicamente e psicologicamente. Segundo relatos, o menor tinha passagem na polícia por roubo e furto.

O fato é que os comentários da Jornalista geraram mais que polêmica. O deputado federal Ivan Valente, do PSOL, anunciou pelo Twitter que o seu partido irá encaminhar ao Ministério Público uma representação contra o SBT e a jornalista Rachel Sheherazade por apologia à tortura e ao “justiçamento”.

http://www.opolemico.com.br/Polemicas/sociedade/27-rachel-sheherazade-defende-o-grupo-de-justiceiros

 

Texto IV

o vídeo da Jornalista se manifestando a respeito do assunto pode ser visto abaixo:

 

 

Texto V

“Justiceiros” matam mais uma pessoa inocente

 

Dona de casa, mãe de família, com dois filhos, foi espancada por justiceiros, digo, assassinos, no sábado passado (03).

Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, foi espancada por um grupo de moradores do Guarujá, litoral paulista, na noite de sábado, morreu na manhã desta segunda-feira. Ela foi amarrada e agredida porque teria sido confundida com uma mulher que havia sequestrado uma criança no bairro Morrinhos.

Segundo a equipe de investigação da delegacia do Guarujá, a vítima apresentava problemas mentais e não consta qualquer ocorrência ou acusação contra Fabiane. Também não há nenhum registro desses sequestros de crianças.

A agressão teria sido motivada por uma publicação em uma rede social. Na mensagem postada, o “Guarujá Alerta” mostrava a foto de uma mulher parecida com a que foi agredida. A imagem já foi retirada. Em sua página, os administradores do “Guarujá Alerta” afirmam que estão colaborando com as investigações da polícia e que não vão se manifestar. Vários seguidores estão comentando, indignados, a morte da dona de casa após a publicação da foto.

O responsável pela página se apresentou à polícia na manhã desta segunda-feira e vai prestar depoimento.

A violência, registrada em vídeo por uma moradora, revoltou amigos e familiares da vítima que seria portadora de transtorno bipolar e passa por acompanhamento médico. Fabiane sofreu traumatismo craniano, chegou a ficar internada na UTI de um hospital no Guarujá, mas não resistiu aos ferimentos.

A onde de justiceiros, digo, assassinos, é estimulada pela mídia, nesse caso destaca-se a Rachel Sheherazade, jornalista do SBT, que em rede nacional defendia que a população praticasse tais atos. O resultado é o número crescente de pessoas inocentes confundidas com marginais.

http://polentanews.blogspot.com.br/2014/05/justiceiros-matam-mais-uma-pessoa.html

Texto VI

O que penso sobre os justiceiros

POR FLÁVIO AUGUSTO

Ontem foi noticiado em toda imprensa o linchamento de uma dona de casa na cidade de Guarujá/SP. Tudo começou quando, numa página do Facebook, foi divulgada uma fotografia de uma mulher acusada de sequestrar crianças que seriam sacrificadas em supostos rituais de uma religião afro-brasileira. A partir desta foto, iniciaram-se os boatos de que a tal sequestradora se parecia muito com uma moradora do bairro. Antes de chegar a sua casa, a dona de casa foi abordada por um grupo de moradores do bairro que começou a agredi-la em meio a gritos e palavras de ordem, misturados com os gritos desesperados da própria dona de casa dizendo que estava sendo confundida. Gritos inúteis, pois os justiceiros já tinham decretado publicamente a condenação sumária da suspeita. A pena: espancamento, humilhação e morte sem sequer uma chance de defesa.

Alguns que passavam se espantavam com o ocorrido, mas não tinham a coragem de intervir, enquanto outros saciavam sua curiosidade mórbida e acompanhavam cada detalhe como numa final da Copa, filmando por vários ângulos em seus celulares. Ela foi carregada, arrastada, perdeu seus dentes e, seminua, a sua carne foi ralada pelo chão, alguns de seus ossos quebrados, inclusive os ossos do rosto e o seu crânio. Tudo isso na frente de crianças e qualquer outra pessoa que passava pela rua. Ainda durante o ato de justiça, alguém no meio do povo, que – como todos sabemos – é a suposta “voz de Deus”, pergunta: “Será que é ela mesmo?” O justiceiro dispara: “É sim, é bem parecida com a foto”.

http://geracaodevalor.com/blog/o-que-penso-sobre-os-justiceiros/

Proposta

Para realizar a proposta, você deverá construir uma DISSERTAÇÃO, demonstrar domínio da norma culta da língua, mobilizar diversas áreas do conhecimento, ou seja, seu conhecimento de mundo, para desenvolver o tema, respeitando a estrutura do texto dissertativo-argumentativo. Além disso, você deve levar em consideração os textos apresentados na coletânea, levantar os principais argumentos defendidos e realizar uma crítica análise dos mesmos, deixando claro seu posicionamento diante do tema na conclusão do texto.

Claudio Bertode

Formado em Letras pela Universidade de Brasília, Cláudio Bertode é Poeta, Cronista e Educador na Rede Pública e Privada do Estado de Goiás.