Diário da Manhã dá aula de como não se deve fazer jornalismo

O Diário da Manhã mais uma vez demonstra a maneira que não devemos usar para fazer jornalismo. Por essas e outras é que está se tornando a mídia mais sem credibilidade do nosso estado. Matérias mentirosas, caluniosas; chegaram a afirmar na matéria de hoje que apenas 60 escolas do estado estão em greve, quando, na verdade, mais 50o unidades escolares estão paralisadas. Também essa mesma mídia tenta difamar a greve dos professores, acusando o grupo MOBILIZAÇÃO de radical e tentando passar para a comunidade que manifestar é um ato de radicalismo e de baderna. Claro que é uma retaliação ao protesto feito pelo MOBILIZAÇÃO na porta desse jornaleco. A matéria afirma que foram ofendidos por terem sido chamados de “Diarreia da Manhã” pelos manifestantes. Na verdade, o jornalista esquecera de dizer que o primeiro a chamar esse meio de comunicação de diarreia, fomos nós do S.O.S VOZ em um artigo compartilhado no facebook do  Mobilização. O que me deixou muito feliz em saber que os professores disseram na porta do jornal e em bom som o que eu só consegui dizer em uma matéria; mas que, graças a Deus teve mais de 2000 leituras.  Ainda bem que a comunidade não acredita mais nesse tipo de mentira escritas por mídias mentirosas como o Diarreia da manhã; prova disso é que a comunidade cada vez mais dá provas de que estão apoiando os educadores nessa luta. Luta muito justa por sinal.

Só para citar alguns exemplos de apoio da comunidade; na cidade de Vianópolis, a 95 km de Goiânia, mães, pais e alunos se manifestaram em abaixo-assinado a favor da greve dos trabalhadores em Educação do Estado. O texto argumenta sobre o compromisso da sociedade com a Educação e se manifesta “contra a alteração no plano de cargos e salários da categoria e a falta de correção do salário dos administrativos”.

Na cidade de Jaraguá, uma grande manifestação promovida pelos próprios alunos percorreu toda a cidade:

Diversas moções de repúdio podem ser lidas no site do sintego: http://www.sintego.org.br/site/#[ajax]pagina&id=140

Em Anápolis também um grupo de estudantes fazem um manifesto em favor dos professores:

Em Goiânia outro grupo de alunos fizeram um movimento em favor dos professores em greve:

O próprio deputado Antônio Carlos, um dos que ajudaram o governo a destruir o plano de carreira dos professores admite que os deputados receberam R$ 150.000,00, para votar o projeto. Claro que o deputado afirma que o dinheiro foi dado para os deputados escolhessem escolas para direcionar o dinheiro, ou seja, era uma foram legalizada de dar dinheiro para os deputados fazerem suas imagens nos seus redutos eleitorais e também, angariar aliados para as eleições para prefeito no fim do ano.

Até um vídeo atribuído ao anonimous está no youtube e já teve milhares de acessos.

Como um jornal, que já teve boa aceitação no nosso estado;  tem a coragem de escrever tantas mentiras? Como que depois de abrir falência volta a circular  dessa forma tão sórdida? Como que pode fazer tanto desserviço contra o povo goiano? Pois tentar macular a índole dos educadores, tentar implantar factóides todo dia a fim de manipular a opinião pública é, na verdade, fazer com que nosso estado continue com uma educação sem qualidade.

Claudio Bertode

Formado em Letras pela Universidade de Brasília, Cláudio Bertode é Poeta, Cronista e Educador na Rede Pública e Privada do Estado de Goiás.