Crônica: As mina pira na poesia romântica do Tchu Tcha Tcha!

Estava eu em minha humilde residência, ouvindo rádio bem tranquilo quando de repente começa a tocar “sinal disfarçado”. Parei e comecei a observar toda a poesia oculta na música brasileira.  

Vai no banheiro pra gente se beijar
Bem lá no escurinho pra ninguém desconfiar
Cara de santa mas não me engana não
É hoje que eu te pego e você não escapa não…”

Pensa, leitor, tanto lugar em uma festa e o companheiro escolhe logo o banheiro. É muito romantismo pra uma pessoa só. Imagine aquele belo céu estrelado, a lua cheia, você e sua garota e o bom e velho cheirinho de banheiro. Bom, e a mulher nem é sua neh? Deve ser porque essas já vem com um brinde; pegue a mulher e leve a bala do namorado grátis.

E a coisa ainda fica pior, depois dessa, ainda veio “desce do salto”:

 

Se eu te pegar sei que vai me ligar até de madrugada

Vou colocar você no seu lugar você tá ferrada”

 

Não, o cara quer conquistar a garota ou ameaçar ela de morte? Pera, aí, me explica. Você tá lá numa festa, leve, tranquilo, passa uma gatinha, você puxa ela, olha bem no fundo dos olhos dela e diz: “você tá ferrada!”.  Se ela for uma pessoa normal; a última coisa que ela vai fazer é te beijar. No mínimo, ela vai correr demais.

Mas vamos a uma música bem sedutora:

Que eu amo você,
Que eu quero você

E a outra metade é defeito
E você vai saber de qualquer jeito,
Anjo ou animal, suave ou fatal”

 

Isso aí garoto, kkkk. Você comparar uma mulher com um anjo, oh, tava num bom caminho, como você tem a capacidade de a comparar com um animal? Ela deve adorar neh? Sexta à noite só vocês dois no carro a 50°C, você chega no ouvido dela e fala: “sua animal, sua vaca malhada!”

Agora me diz quem foi o FDP que criou a lei de que toda música agora tem que falar do Neymar.

O Neymar me chamou e disse faz o Tchu Tcha Tcha”

Opa! Que que esse cara tá querendo com você? Sei não viu. Se fosse ao menos as panicats que te chamassem…

Olha, essa outra:

Aí as minas pira! E vai pirar quando eu falar que sou amigo do Neymar…”

Ahh!!! Grande bosta você ser amigo dele. O companheiro deve ter no mínimo te dado um  autógrafo e você tá aí tirando onda.

Nem preciso comentar do funk. Ah, o funk! Uma melodia tão criativa e harmônica. Cantores com vozes tão angelicais. Mas a melhor parte é a letra.

Olha que lindo! Uma negra do cabelo bombril desbotado com água oxigenada. Te olha com aquele sorriso de três dentes e recita: “A, negão, tô pegando fogo”. A primeira coisa que você procura é uma pedra pra amarrar no pescoço dela e atirar no mar pra ver se assim apaga todo esse fogo neh? Não vou nem comentar a coreografia que ela vem fazendo pro seu lado, é um senta-levanta, um esfrega loco, uma sedução pura kkkkkk.

Pra finalizar deixarei um clássico para vocês refletirem:

Vai me enterrar na areia?
Não, não vou atolar
Vai me enterrar na areia?
Não, não vou atolar

To ficando atoladinha
To ficando atoladinha
To ficando atoladinha”

Por Credson Junior

Claudio Bertode

Formado em Letras pela Universidade de Brasília, Cláudio Bertode é Poeta, Cronista e Educador na Rede Pública e Privada do Estado de Goiás.