Comitê virtual de Marconi: Blog 247 dá exemplo de como a mídia pode ser tendenciosa

Por Cláudio Bertode*

Ao publicar a matéria “ESTUDANTE CRIA COMITÊ VIRTUAL E ATRAI JOVENS”, o blog 247 mostra um exemplo claro de como a mídia pode ser tendenciosa.

A publicação traz estampada uma foto sorridente de uma jovem midiasegurando um cartaz ao lado do ainda Governador e candidato a reeleição. Segundo o blog, trata-se de uma universitária que supostamente sem interesse algum criou um grupo, um comitê virtual de apoio à campanha de Perillo. Esse grupo composto por cerca de 50 jovens e que visam debater a respeito de “política” e que tem por objetivo levar a bandeira desse comitê virtual para todas as redes sociais. Ao ser compartilhada tal matéria em um grupo conhecido há anos  nas redes, o #foramarconi, claro que não foi bem recebida e levantou imediatamente o debate sobre como uma mídia pode veladamente ou descaradamente agir em prol de seus partidos ou seus candidatos e tentar formar opinião nos seus leitores.

Redeglobo

Desde o início dos escândalos envolvendo o nome do Governador Marconi, suspeitas de ligação de seu governo ao nome de Carlinhos Cachoeira, um grupo ciberativista foi criado. Esse grupo denominado #foramarconi se tornou símbolo de luta por justiça. Conseguiu colocar mais 6 mil jovens nas ruas pedindo uma investigação séria em relação as denúncias e diante dos indícios envolvendo nomes de pessoas públicas em nosso estado. Mas a grande mídia fingiu que não estava acontecendo nada. O silêncio da mídia é uma boa maneira constranger pequenas vozes de protesto. Mas a função da mídia não é divulgar todos os fatos? Só em tese talvez, na prática o que temos é silêncio em relação a certas verdades e destaque exagerado e tendencioso em relação a meias verdades o que muitos chamam de criar factóides com o intuito de induzir de forma falaciosa o raciocínio.

O mesmo blog 247, que foi uma das mídias que ajudou a divulgar os indícios envolvendo o nome de Marconi com o grupo de Cachoeira, agora publica matéria sobre um grupo de 50 jovens que fazem parte de um comitê virtual de Marconi Perillo. O que leva uma mídia a mudar sua linha jornalística? Claro que isso nunca iremos saber. Tudo bem, podem ter se convencido da inocência do Governador e parado de buscar os fatos envolvendo as suspeitas. Mas esse tipo de atitude leva o leitor a suspeitar da credibilidade do próprio órgão midiático. Por que o 247 não deu o mesmo espaço para o grupo #foramarconi que de fato é um grupo ciberativista composto 12 mil pessoas e promove há anos um debate acirrado e que é composto por jovens, pessoas de meia idade, idosos, etc.

440w330h1m096376097baf206b363f27f0020c388eO problema desse tipo de matéria é que, ao analisarmos de maneira crítica, mais parece uma divulgação de campanha do que uma informação. Citam a criação desse comitê virtual como um exemplo inovador da ação dos jovens goianos perante as eleições estaduais, no entanto, fingem ignorar que muito antes das eleições 12 mil jovens já debatem sobre política, criticam, denunciam, fiscalizam, noticiam, esclarecem a população. Um grupo de 12 mil composto por pessoas de todos os municípios de Goiás e não merecem uma linha se quer em uma matéria das grandes mídias goianas. Porém, 50 jovens criam um comitê virtual de apoio ao Governador e já é notícia de destaque.

Parabéns ao blog 247 pelo exemplo de como não se deve fazer jornalismo. E depois não reclamem da repercussão negativa desse tipo de matéria.

* Formado em Letras pela Universidade de Brasília, Cláudio Bertode é Poeta, Cronista e Educador na Rede Pública e Privada do Estado de Goiás.

Claudio Bertode

Formado em Letras pela Universidade de Brasília, Cláudio Bertode é Poeta, Cronista e Educador na Rede Pública e Privada do Estado de Goiás.