APAGÃO NOS CURSOS DE LICENCIATURA?

 

Matéria de O GLOBO traz dado interessante sobre o cenário da educação brasileira: 67% das pessoas que lecionam nas séries finais do Ensino fundamental não são formados na disciplina que lecionam. No Ensino médio, 51% dos professores não tem formação na matéria que “ensinam”.

Nas universidades, a maior queda é no curso de Letras Licenciatura em Língua Portuguesa, o curso havia crescido a procura na últimas décadas, chegando a 90.000 matriculados em 2010.

De lá para cá a média foi de 4000 alunos a menos em cada ano, em levantamento em 2013, mostra que eram apenas 78000 os matriculados.

grafico curso de licenciatura

Os Governos Federais, Estaduais e Municipais têm muito com o que preocupar, caso realmente queiram colocar em prática o que eles vêm chamando de Plano Nacional de Educação, uma vez que precisariam de quase dois milhões de novos licenciados.

Seria preciso aceitar que a carreira de magistério não é mais atrativa para os jovens e os professores em atividade estão desistindo da carreira e procurando outras áreas mais vantajosas. Seria preciso uma elaboração de um projeto que de fato criasse um plano de carreira. Infelizmente, o que vemos é desculpa para não pagar nem o piso o qual já é precário em termos de atratividade financeira.

É preciso escolher suas profissões e trabalhar por amor e com muito amor? Sim, todos os profissionais, acredito, trabalham por amor aos seus ofícios, mas ninguém fica cinco anos numa universidade para ser tratado como se fosse um voluntário social que recebe apenas ajuda de custos e promessas de melhorias em vésperas de eleição.

Fonte: Inep e O Globo

Claudio Bertode

Formado em Letras pela Universidade de Brasília, Cláudio Bertode é Poeta, Cronista e Educador na Rede Pública e Privada do Estado de Goiás.